segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Relatividade do tempo

Em poucos minutos vi teu sorriso
E ele continuou em meus pensamentos
Dias e dias, semanas e semanas
Chegou a fazer aniversário de meses

Em poucos minutos cumprimentavas-me
E disso alimentava-me a semana inteira
Com uma ânsia desmedida
À espera de mais um encontro
Para te ver de relance
Alimentar minh’alma
Com tuas palavras de alento
E foi-se meu aniversário
Passou o natal
É chegado o ano novo
No qual as esperanças se renovam
O sentimento que a ti dedico
Continua o mesmo
Relativo para ti
Enquanto eu...
...sigo a relatividade do tempo

3 comentários:

Anônimo disse...

Belo poema...

Feliz ano novo!
Um 2009 repleto de realizações...

Lilian Haber disse...

Ei! Abençoado 2009 para você!

Anônimo disse...

It seems different countries, different cultures, we really can decide things in the same understanding of the difference!
nike shoes